Juiz mantém prisão de pedófilo americano

O juiz Márcio Mafra, da 2ª Vara Especial da Justiça Federal da Bahia, decidiu, nesta segunda-feira, manter na cadeia o advogado americano Lawrence Stanley, de 47 anos, que é acusado de organizar sites de pornografia infantil.Ele foi preso no dia 8 de junho na capital baiana e nesta segunda vencia o prazo de sua prisão preventiva requerida pela delegada Rita Sanches, chefe do Núcleo de Direitos Humanos da PF de Salvador, que investiga o caso.A delegada concluiu o inquérito, apontando Stanley como culpado da acusação e enviou o relatório nesta segunda ao juiz Mafra, pedindo que o americano permanecesse preso até a conclusão do processo na Justiça. A partir de agora, o juiz Mafra pedirá o parecer do Ministério Público sobre o caso e decidirá se o acusado é culpado ou inocente.Se for condenado, o acusado pode pegar pena de um a quatro anos de prisão. É o que prevê o Artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente para quem fotografa ou publica cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo menores. Stanley é a única pessoa presa no Brasil sob a acusação de manter material de conteúdo pornográfico na internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.