Juiz manda desocupar terra invadida por 2,1 mil sem-terra em Goiás

O juiz plantonista da comarca de Trindade (Go), Wanderley Pinheiro, determinando a reintegração de posse da fazenda Florzeira, que pertence a Aleixo Alves de Carvalho Neto. A fazenda, situada em Campestre de Goiás (50 quilômetros de Goiânia) foi invadida na madrugada de ontem por cerca de 2,1 mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Esta foi a maior invasão já feita em Goiás. A Polícia Militar cercou o acesso à fazenda para impedir a entrada de mais invasores.O coordenador da ocupação, José Divino de Oliveira, afirmou que a fazenda foi ocupada porque o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) havia demonstrado interesse em adquirir a terra para assentar famílias pertencentes ao MST. O superintendente regional substituto do Incra, Antônio Pereira de Almeida, confirmou que instituto manifestou interesse em comprar a fazenda. "Enviamos correspondências a proprietários de fazendas com mais de 1 mil hectares manifestando interesse em adquirir o terreno", afirmou.Segundo Antônio, o Incra não obteve resposta por parte do proprietário da fazenda. As principais lideranças ruralistas de Goiás, como a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) e a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) vão visitar, nesta quinta-feira, a fazenda Florzeira, em solidariedade aos proprietários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.