Juiz diz que espera ficar no caso

O juiz titular da 6.ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto de Sanctis, disse ontem no Rio que espera continuar à frente do processo contra Daniel Dantas, controlador do Opportunity, acusado de crimes financeiros e corrupção. O Tribunal Regional Federal (TRF) adiou ontem o julgamento do pedido de afastamento do magistrado - apresentado pelos advogados do banqueiro, que questionam a sua imparcialidade.De Sanctis citou voto da desembargadora Ramza Tartuce, relatora do pedido, favorável à sua permanência. Mais dois desembargadores opinarão. Ele disse que mantém relacionamento "meramente profissional" com procuradores.O juiz não quis falar sobre a situação de Dantas, nem sobre a investigação da Polícia Federal em torno do delegado Protógenes Queiroz. O delegado já levantou a suspeita de uma articulação de Dantas para afastar o juiz, porque este estaria prestes a condená-lo.Por fim, De Sanctis refutou as críticas de descontrole na permissão para escutas, que definiu como inevitáveis e essenciais nesse tipo de investigação. "É algo natural em qualquer país em que se discute lavagem de dinheiro. O crime organizado só é investigado eficazmente quando o Estado, lamentavelmente, tem de usar de uma medida um pouco mais invasiva."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.