Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Juiz determina distância de 1 km da Esplanada a advogado que ameaçou Dilma

Advogado divulgou vídeo em que ameaça promover golpe militar e decapitar a presidente da República

Murilo Rodrigues Alves, O Estado de S. Paulo

06 de setembro de 2015 | 16h52

O advogado Matheus Sathler Garcia, que divulgou um vídeo na internet em que ameaça promover um golpe militar e decapitar a presidente da República, está impedido de se aproximar da Praça dos Três Poderes e da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, amanhã, no dia Sete de Setembro.

 

Em decisão do dia 4 de setembro, o juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, determina que ele guarde a distância mínima de um quilômetro desses locais, onde ocorrerá o desfile da Independência. Garcia foi candidato a deputado federal pelo PSDB do Distrito Federal em 2014.

 

O juiz ainda proíbe o advogado de se ausentar do Distrito Federal amanhã. E autoriza que a Polícia Federal monitore o cumprimento dessas medidas eletronicamente. As ameaças do advogado à integridade da presidente da República constam em um inquérito policial.

 

Na decisão, o juiz diz que os familiares de Garcia afirmaram à polícia que o advogado sofre de doença psicológica. “... o fato de ser advogado, casado, bem articulado e manter relacionamento social vasto indica que reúne condições de executar o quanto prometido”, diz o juiz.

 

Além disso, a decisão diz que as medidas são para “preservar a ordem política e social”. O magistrado recorre ao Código de Processo Penal que autoriza medidas cautelares diferentes da prisão para evitar a prática de infrações penais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.