Juiz denunciado no caso Anaconda tenta barrar ação no STF

Denunciado pelo Ministério Público Federal, o juiz federal Casem Mazloum quer que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) tranque a ação penal aberta pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 3.ª Região, de São Paulo, para apurar as supostas irregularidades investigadas pela Operação Anaconda da Polícia Federal. Irmão de Casem, Ali Mazloum entregou no mês passado pedido semelhante ao STJ. No habeas-corpus, que tem pedido de liminar, os advogados de Casem argumentam que a interceptação telefônica utilizada na investigação foi ilícita e que regras do Código de Processo Penal foram desrespeitadas. O juiz foi denunciado pelo Ministério Público Federal por suposta falsidade ideológica e interceptação de comunicação telefônica. O pedido de liminar do magistrado será analisado pelo ministro do STJ José Arnaldo da Fonseca. Hoje, José Arnaldo da Fonseca rejeitou solicitação de outro suspeito de participar das supostas irregularidades apuradas na Operação Anaconda da Polícia Federal. O ministro manteve decisão do TRF de São Paulo que decretou a prisão preventiva do policial federal César Herman Rodrigues.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.