Juiz decreta segredo em investigação de morte de jornalista em MG

Segundo delegado, resguardo é necessário para assegurar "bom andamento" das investigações; vítima denunciava corrupção em blog

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

24 de maio de 2015 | 17h31

BELO HORIZONTE - O assassinato do jornalista mineiro Evany José Metzker, de 67 anos, será investigado em segredo de justiça. A decisão é do juiz Ricky Bert Biglione Guimarães, da comarca de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, região de Minas Gerais em que o crime aconteceu. O sigilo foi pedido pelo delegado responsável pelo caso, Emerson Morais.

Metzker foi encontrado decapitado no dia 18 de maio próximo a uma estrada na zona rural de Padre Paraíso, a 558 quilômetros de Belo Horizonte. A morte teria ocorrido cinco dias antes, segundo perícia inicial do Instituto Médico Legal. As mãos estavam amarradas e havia sinais de lesão no ânus.

A justificativa para a solicitação do resguardo nas investigações, conforme o delegado, é a dificuldade de apurar evidências e a multiplicidade de possibilidades de motivações para o crime. “O segredo de justiça é fundamental para assegurar o bom andamento das investigações com preservação dos depoimentos, das diligências realizadas e pendentes de realização, além da restrição dos indícios já apurados”, afirmou Morais.

A Polícia Civil trabalha em duas linhas de investigação: crime pelo exercício da função ou passional. Dono do blog Coruja do Vale, Metzker era autor de matérias sobre corrupção em prefeituras e câmaras municipais do Vale do Jequitinhonha. Trabalhava também em apurações sobre tráfico de drogas e prostituição de crianças e adolescentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.