Juiz decreta prisão temporária de Augusto Farias

O juiz federal substituto Herculano Martins Nassif, da 1ª Vara Federal de Marabá (PA), decretou nesta quinta-feira a prisão temporária do ex-deputado federal Augusto Farias, irmão de PC, que foi tesoureiro na campanha do ex-presidente Fernando Collor de Mello. O juiz também determinou à Polícia Federal (PF) que prenda a mulher de Augusto, Eleuza Cavalcanti Farias, e outras cinco pessoas. Dentre outros crimes, eles são suspeitos de submeter 140 trabalhadores rurais a condição semelhante à de escravo. A informação foi confirmada pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal. Augusto é proprietário da fazenda Santa Ana, localizada no município de Cumaru do Norte, no sul do Pará. Uma força-tarefa da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, realizada há um ano, descobriu indícios de irregularidades cometidas na fazenda. Além do tratamento similar ao de escravo, Augusto, sua mulher e as outras cinco pessoas são suspeitos de formação de quadrilha, frustração de direitos trabalhistas, aliciamento de trabalhadores, omissão de dados da carteira de trabalho e Previdência Social, sonegação de contribuição previdenciária e destruição de floresta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.