Juiz De Sanctis é alvo de mais um inquérito

Mal entregou ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região sua defesa preliminar no caso MSI-Corinthians, no qual é acusado de ter desobedecido ordens do Supremo Tribunal Federal, o juiz Fausto De Sanctis já é alvo de outra demanda de natureza administrativa: ontem à tarde um oficial de Justiça foi ao gabinete do juiz, na 6ª Vara Criminal Federal, e entregou-lhe intimação para que apresente defesa preliminar em procedimento da Corregedoria do TRF.O novo procedimento tem base no texto da decisão do ministro Gilmar Mendes, presidente do STF, que em julho acolheu habeas corpus e mandou soltar o banqueiro Daniel Dantas, alvo da Operação Satiagraha. Na ocasião, Mendes remeteu cópias de sua decisão ao Conselho Nacional de Justiça, ao Conselho de Justiça Federal e à Corregedoria do TRF, mas não pediu medidas contra De Sanctis.A Associação dos Juízes Federais divulgou nota em "irrestrito apoio" ao juiz e atribui ao corregedor-geral do TRF, desembargador André Nabarrete, "perseguição" contra ele. A entidade sustenta que a proposta de procedimento contra De Sanctis, "que não desobedeceu decisão do STF, é interpretada como tentativa de interferir na independência funcional do magistrado e de inibir a livre atuação de todos os juízes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.