Juiz de MT extingue ação de improbidade de empresários

O juiz federal Murilo Mendes, de Sinop (MT), extinguiu a ação de improbidade contra os empresários Luiz Antonio Vedoin e Darci José Vedoin, donos da Planan no caso que ficou conhecido como a Máfia das Ambulâncias e também Sanguessugas. A extinção correu sem o julgamento do mérito. Eles responderão apenas por crime de responsabilidade.

FÁTIMA LESSA, Agência Estado

28 de outubro de 2010 | 19h29

"Como os agentes políticos já respondem por crimes de responsabilidade, sujeitá-los às penalidades da ação por ato de improbidade significaria a possibilidade de puni-los duas vezes pela mesma conduta", disse o juiz. O esquema montado pela Planan, servidores públicos e políticos (deputados e prefeitos) teria fraudado licitações que teriam provocado um rombo de R$ 110 milhões, entre 2001 e 2006.

O esquema envolvia o direcionamento de emendas parlamentares. Foram indiciadas 71 pessoas e 141 prefeitos e ex-prefeitos do Estado. Entre 2000 e 2004, a empresa comercializou 891 ambulâncias. Destas, mais de 70% foram negociadas até o final de 2002. A Polícia Federal (PF) prendeu 46 pessoas na operação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.