Juiz ameaça prender líder de seita que faltou a julgamento

O juiz Ronaldo Valle ameaçou decretar a prisão preventiva da líder da seita Lineamento Universal Superior (LUS) Valentina de Andrade, uma das principais acusadas de tortura, castração e morte de cinco meninos de Altamira entre os anos de 1989 e 1993. Morando em Londrina, no Paraná, ela não compareceu hoje na segunda sessão do Tribunal do Júri, na qual seria julgada juntamente com os médicos Anísio Ferreira de Souza e Césio Caldas Brandão.Dos três, apenas Anísio Souza está sendo julgado hoje. A defesa conseguiu desmembrar o julgamento, fazendo com que Césio Brandão seja julgado no próximo dia 8 e Valentina no dia 22. Valentina, porém, deveria ter comparecido na sessão de hoje para tomar ciência da data de seu julgamento. "Se até o final da sessão ela não aparecer, terá sua prisão decretada para que não crie embaraço ao julgamento", disse o juiz.O advogado Américo Leal, defensor de Valentina, garantiu que ela irá se apresentar ao juiz ainda hoje. "Ela está adoentada e precisou ser hospitalizada, mas se preciso for ela irá a Belém nem que seja de maca", disse Leal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.