Juiz acusado de beneficiar Sérgio Naya é investigado

O juiz Alexander Macedo, acusado de beneficiar o ex-deputado Sérgio Naya em prejuízo do pagamento das indenizações aos ex-moradores do edifício Palace 2, pode ter de responder por corrupção passiva e concussão (corrupção praticada por funcionário público). O juiz é suspeito de manter ligação com Naya, conforme mostram documentos apreendidos pela Polícia Federal. Os papéis apreendidos quando Naya foi preso indicam que Macedo tinha relação com Sebastião Bucar Nunes, funcionário de confiança do ex-deputado.Segundo anotações, em pelo menos uma reunião e um jantar que teriam ocorrido em janeiro, Macedo teria informado a Nunes antecipadamente as decisões que tomaria em relação ao processo de liqüidação dos bens de Naya para o ressarcimento das vítimas. Costa e Nunes foram procurados hoje pela reportagem, mas não foram localizados. Em documento enviado à Justiça, Macedo disse que nunca teve relação com o funcionário de Naya. Ele afirmou que quase todos os bens de Naya continuam bloqueados pela Justiça e que o montante é mais do que suficiente para indenizar as vítimas.O magistrado teria liberado para Naya parte dos bens, apesar de eles estarem bloqueados pela Justiça. O promotor Rodrigo Terra quer que as vendas sejam anuladas para que os pagamentos sejam feitos. As famílias que moravam no Palace 2 esperam pelo dinheiro há seis anos. O advogado Nélio Andrade, que representa os ex-moradores defende a quebra de sigilo telefônico e fiscal de todos os envolvidos. Joaquim Flávio Spíndula, advogado de Naya, disse não acreditar que haja relação entre Nunes e Macedo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.