Judiaciário quer gastar mais

O Judiciário não quer apenas ficar de fora do ajuste fiscal feito pelo Executivo e Legislativo. Depois de negar-se a cortar os R$ 78,5 milhões determinados pela Lei de Responsabilidade Fiscal, os tribunais querem gastar neste ano mais R$ 2,767 bilhões, conforme pedidos de crédito orçamentário suplementar encaminhados ao governo a partir de fevereiro. Os recursos seriam usados para ressarcir os tribunais de despesas com o pagamento de reajuste salarial de 11,98% dos servidores, que já vêm sendo pagos, embora não estejam previstos no Orçamento da União.Leia mais no site do Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.