Jucá terá de fazer novo requerimento de CPI dos Cartões

O requerimento de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para o Senado investigar o uso irregular de cartões corporativos do governo federal foi devolvido pelo presidente da Casa, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), ao seu autor, o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Alertada pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI), a Mesa confirmou que trechos escritos manualmente foram acrescentados ao texto do requerimento. Agora, Jucá terá que redigir o documento outra vez e coletar novamente as assinaturas.Mas segundo Garibaldi,o líder do governo tem outra solução: Jucá conversaria com cada um dos senadores que subscreveu o requerimento e pediria a concordância deles com os trechos acrescentados. Esses trechos informam o tempo de duração previsto para a CPI (90 dias), o total de integrantes (11) e seu orçamento (R$ 100 mil).Apesar da rejeição do documento, Garibaldi disse não acreditar que o problema vá atrasar a instalação da CPI. Ele informou que pretende, em reunião com os líderes partidários na terça-feira, pedir que indiquem os representantes dos partidos na comissão. O presidente do Senado acrescentou que, se possível, a leitura do requerimento em plenário será feita ainda na terça-feira. Depois, os líderes terão cinco dias para indicar os representantes na CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.