Jucá quer votar pré-sal no Senado até fim de junho

O governo e a oposição decidiram abrir uma rodada de negociações para tentar destravar a votação do marco regulatório do pré-sal no Senado. O líder do PSDB na Casa, Arthur Virgílio (AM), propôs ao líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), votar os quatro projetos de lei antes do final de junho, seguindo um cronograma de votações e discussões das matérias a ser acertado entre os dois lados. Em troca, o governo abriria mão do regime de urgência para a tramitação das propostas.

RENATO ANDRADE, Agência Estado

05 Maio 2010 | 17h33

Apesar de manter a posição oficial de que o governo não quer retirar a urgência, Jucá deixou claro estar disposto a sentar à mesa com os oposicionistas para tentar conseguir aprovar o marco regulatório até o final do próximo mês. "A oposição quer fazer um acordo. Só vou dizer o que vamos fazer depois que eles apresentarem um cronograma com datas", disse o líder governista.

Ao longo dos próximos dias, Virgílio pretende discutir com a bancada do PSDB o que poderá ser apresentado aos governistas. O mesmo deve acontecer com o DEM. Na próxima terça-feira, Jucá, Virgílio e o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), terão um encontro para tentar sacramentar o acordo. O projeto sobre a capitalização da Petrobras será a primeira matéria a ser votada, caso os dois lados cheguem a um ponto comum.

Com a decisão de abrir negociações, Jucá resolveu cancelar a reunião marcada para amanhã, onde os projetos do pré-sal seriam debatidos com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e com o ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann.

Mais conteúdo sobre:
pré-sal marco regulatório

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.