Jucá quer falar amanhã com Lula sobre comando de CPI

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que pretende conversar amanhã com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a proposta de oferecer ao PSDB a presidência da CPI mista dos Cartões Corporativos. Hoje, Jucá esteve no Planalto, mas não obteve carta branca para negociar com a oposição. Depois de se reunir com o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, ele informou ao presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), que deve tratar do assunto amanhã com o presidente, depois da reunião do Conselho Político.A idéia de Jucá é compartilhar com o PSDB um dos postos de comando da CPI mista, já que a Câmara ficará com o cargo de relator. No caso, o PT. Além do aval do Planalto, o líder governista precisa também da concordância do PMDB, que não deseja abrir mão do cargo de presidente. O líder do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), já viajou para seu Estado e, portanto, não estará presente nas próximas reuniões. Se não houver acordo com o governo, a oposição promete instalar a CPI exclusiva do Senado e não participar da mista. O requerimento já foi apresentado à Mesa do Senado. Ao acenar para o entendimento com a oposição, Jucá está na verdade tentando se reconciliar com os oposicionistas no Senado, já que sua posição de investigar o uso dos cartões corporativos na gestão do tucano Fernando Henrique Cardoso causou irritação na bancada de senadores, onde o líder governista tem bom trânsito e consegue fazer acordos para as votações de interesse do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.