Jucá pede união dos partidos da base aliada para aprovar reformas

Senador defendeu a simplificação tributária e melhora na concessão de crédito e condições para investimento

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2017 | 14h40

Brasília - Em meio ao risco de desembarque do PSDB do governo, o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), pediu neste sábado "união" dos partidos da base aliada para que o presidente Michel Temer possa fazer as mudanças que Brasil precisa. Em vídeo publicado em sua conta pessoal no Twitter, ele comemorou a absolvição de Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e disse que, a partir de agora, é preciso trabalhar pelas reformas, sobretudo, a política.


"O governo do presidente Michel Temer, do PMDB, tem sido forjado, enfrentando desafios e adversidades. Ontem vencemos mais uma etapa (no TSE). Agora, mais do que nunca, é preciso de união. União dos partidos da base, união dos politicos, união da classe produtora, união da classe trabalhadora, para que possamos fazer as mudanças que o Brasil precisa", afirmou. Segundo o peemedebista, a economia já dá sinais de melhora. Ele citou o resultado da inflação oficial em 12 meses até maio, que ficou em 3,6%, abaixo do centro da meta, de 4,5%.


Nesse cenário, Jucá defendeu que, a partir de segunda-feira, 12, "temos que arregaçar as mangas e trabalharmos pelas reformas". "Não só a trabalhista e previdenciária, mas, sobretudo a política, para fazer mudança na forma de elerger parlamentates no Brasil", afirmou. Ele defendeu a simplificação tributária e melhora na concessão de crédito e condições para investimento, para que o País possa gerar mais empregos. "Só assim vamos entregar ao povo brasileiro, em 2018, para uma nova eleição, um Brasil no caminho da mordernidade", finalizou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.