Jucá: caso Palocci não foi discutido na casa de Sarney

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que o "Caso Palocci" não foi discutido na reunião realizada hoje na residência do presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP). Estavam também nessa reunião o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e líderes da base aliada. "Não se falou sobre as questões das pendências do ministro Palocci. Se conversou apenas sobre articulação política e a necessidade de fortalecer o trabalho do ministro Palocci e do ministro Luiz Sérgio (da Secretaria de Relações Institucionais)", disse.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

25 de maio de 2011 | 13h41

Segundo Jucá, o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, já prestou os esclarecimentos necessários e ainda responderá a questões da Procuradoria-Geral da República (PGR). Defendeu, na sequência, que não há necessidade de convocar o ministro para ir ao Congresso ou instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso. O senador destacou, entretanto, que entre os temas debatidos na reunião estava a reforma política.

Também presente à reunião, o senador Humberto Costa (PE), líder do PT, argumentou que "o ministro Palocci não foi acusado de nada". Ele reforçou o posicionamento apresentado por Jucá, dizendo que o caso não foi discutido na reunião e que não há motivo para convocar Palocci. Costa, porém, disse que é necessário "aprimorar o relacionamento entre o governo e o Congresso".

Reforma política

Segundo Costa, o ex-presidente Lula defendeu, na discussão sobre reforma política, o financiamento público. "O presidente externou a sua opinião de que não devemos ter muitos temas aprovados no Congresso, mas disse que se aprovarmos só o financiamento público, já teremos feito um revolução", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • STF e o Coaf: entenda a cronologia
  • Novo Coaf: como era e como fica a 'Unidade de Inteligência Financeira' no governo Bolsonaro

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.