Jucá aceita CPI mista de cartões a partir de 1998

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), acertou hoje com o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) desistir da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) apenas no Senado, como havia proposto na semana passada, e aceitar a CPI mista, cujas assinaturas estão sendo coletadas pelo deputado tucano. Jucá explicou que mudou de idéia para não criar atrito entre as duas Casas. "Para não haver disputa. Não queremos brigar. Queremos trabalhar com harmonia. E como foi suprido o que eu queria, que era abranger o outro governo, para evitar a personificação, eu decidi apoiar a CPI mista", afirmou Jucá. Segundo ele, a CPI vai investigar tudo relacionado ao cartão corporativo desde 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.