Jucá acata aumento do valor das emendas parlamentares

O relator-geral do Orçamento de 2005, Romero Jucá (PMDB-RR), acatou, nesta quinta-feira, uma proposta dos parlamentares, aumentando de R$ 2,5 milhões para R$ 3,5 milhões o limite que cada parlamentar terá para apresentar emendas ao orçamento. Na prática, a medida custará aos cofres federais R$ 594 milhões adicionais para 2005. Com o acréscimo, a despesa do governo para atender as emendas subirá para R$ 2,079 bilhões. A proposta de orçamento enviada pelo governo ao Congresso reserva R$ 2,4 bilhões para as emendas, valor que pretende atender, inclusive, as emendas coletivas e de bancada, que normalmente ultrapassam os R$ 5 bilhões. Ou seja, a concessão de Jucá para tentar aprovar o seu relatório preliminar e garantir a tramitação do projeto de lei orçamentária, aumentou o buraco do orçamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.