JP Morgan avalia que Brasil sobrevive a eventual saída de Palocci

O estrategista de mercados globais do JP Morgan Asset and Wealth Management, Stuart Schweitzer, disse que a economia brasileira "sobreviverá" a uma eventual saída do ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Ao ser indagado sobre as denúncias que envolvem Palocci e a pressão crescente da oposição para que ele saía, o estrategista evitou um comentário longo, mas disse que o Brasil está no rumo econômico-financeiro correto e que teria como sobreviver sem Palocci na Fazenda.Muito otimista sobre as perspectivas de médio e longo prazos para o Brasil, o estrategista afirmou que o grande desafio para o novo presidente da República, independentemente de quem seja eleito, será dar continuidade às reformas. Citou especificamente mudanças que reduzam a relação dívida líquida pública e o PIB."O Brasil avançou em tantos aspectos que o desafio agora é manter essas mudanças", disse, citando especificamente a política monetária. Schweitzer alertou, entretanto, que o bom desempenho externo brasileiro pode perder fôlego. A alta do preço das commodities no mercado internacional favoreceu o País nos últimos anos, mas o estrategista lembrou que esses preços seguem um ciclo (altas e baixas).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.