André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Jovair Arantes fará 'vaquinha' para financiar campanha na Câmara

Deputado do PTB marcou o lançamento da sua candidatura à presidência da Casa para a próxima terça-feira, 10

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2017 | 22h15

BRASÍLIA - O líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO), marcou para a próxima terça-feira, 10, o lançamento oficial da sua candidatura à presidência da Casa. A data foi definida após uma reunião com cerca de 15 aliados, entre eles, o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-CE).

Até o momento, há outros três candidatos na disputa: o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os deputados Rogério Rosso (PSD-DF) e André Figueiredo (PDT-CE).

No encontro, o grupo acertou que fará uma espécie de "vaquinha" para patrocinar a campanha de Jovair, que deverá começar a viajar para alguns Estados a partir da próxima semana.

Segundo um assessor do líder do PTB, Moura era um dos deputados mais animados na reunião, e ajudou a traçar estratégias para a campanha.

Oficialmente, o Palácio do Planalto tem afirmado que não vai se envolver na eleição da Câmara, mas, nos bastidores, auxiliares do presidente Michel Temer tem trabalhado para viabilizar a candidatura de Maia e fazer com que outros candidatos, como Jovair, desistam de concorrer.

Antes do início da reunião, o líder do PTB afirmou que a sua candidatura era para valer e que e que não iria lançar o seu nome para "barganhar" um cargo de ministro no governo, como tem sido dito nos bastidores.

Jovair também fez críticas à possibilidade de Maia concorrer à reeleição. Para ele, a Constituição e o regimento da Casa não permitem a recondução de um integrante da Mesa na mesma legislatura. Maia, porém, argumenta que como foi eleito para um mandato-tampão poderia concorrer novamente. O caso foi levado para análise do Supremo Tribunal Federal.

"Acho que ele (Maia) está rasgando a Constituição e o regimento da Casa. Não é bom para o País ter um presidente sob judice e nós vamos judicializar esse processo", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.