Jospin prevê mais integração comercial Brasil-Europa

O intercâmbio comercial entre o Brasil e a Europa será mais intenso do que as relações com os Estados Unidos, apesar dos fortes elos que unem os dois países americanos. A afirmação foi feita na noite desta quinta-feira pelo primeiro-ministro francês, Lionel Jospin, durante discurso para cerca de 300 convidados franceses e brasileiros no hotel Renaissance, em São Paulo.Para Jospin, a França e o Brasil vão estreitar relações, principalmente a partir da colocação em prática de acordos de cooperação nas áreas de saúde, educação e previdência social. "Vamos ajudar o Brasil nestes três pontos. A qualidade de vida do brasileiro vai melhorar", garantiu.O primeiro-ministro elogiou a atuação do presidente Fernando Henrique Cardoso, principalmente com relação à inflação. "A política econômica do País é dinâmica e está bem encaminhada", disse. Jospin também ressaltou a criatividade dos brasileiros nas artes, esportes, economia e política. Ele agradeceu os franceses que moram no Brasil e afirmou que, com o fortalecimento das relações entre os dois países, seus compatriotas vão ter melhores oportunidades para investir e trabalhar. Nesse momento, ressaltou, a posição francesa no ranking de investimentos externos. "A França é o quarto país europeu que mais investe no Brasil", disse.Ele enfatizou a importância brasileira nas relações entre a União Européia e o Mercosul. "O Brasil está na liderança do bloco econômico sul-americano. Trata-se de uma posição de destaque que deve ser muito bem considerada", ressaltou. Nesta sexta-feira, o premiê francês encontra-se pela manhã com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Horácio Lafer Piva. Em seguida, visita o centro da cidade em companhia da prefeita Marta Suplicy. À tarde, ele se reúne com o governador do Estado, Geraldo Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.