José Dirceu pede explicações a Cristovam Buarque

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, relatou ontem à noite que recebeu telefonema do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, pedindo-lhe explicações por sua declaração de que o excesso de burocracia e a indiferença podem levar o governo ao fracasso na área social. Cristovam disse que sua declaração reflete um pensamento anterior à posse como ministro da Educação e trata do problema "em tese". Cristovam disse que a atitude de Dirceu foi correta, pois cumpria a obrigação de pedir esclarecimentos, uma vez que a declaração de Cristovam tratava de um tema central para o governo. O ministro negou que tenha se sentido cobrado por Dirceu e reafirmou sua convicção de que o Brasil precisa investir mais em educação, não só agora, no governo Lula, "como nos próximos 15 anos." Segundo ele, o ministro da Educação tem a obrigação de querer gastar mais, da mesma forma que o ministro da Fazenda "tem a obrigação de ser mão fechada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.