José Alencar diz que CPI do Apagão Aéreo ´não tem um foco´

O vice-presidente da República, José Alencar, disse neste sábado, 24, que não é favorável à instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a crise no setor aéreo - chamada de CPI do Apagão Aéreo -, porque ela "não tem um foco". Mas definiu como "preocupante" a situação do tráfego aéreo no País. ?É preciso que ela esteja focando alguma coisa específica e tem outros detalhes que não foram preenchidos. Daí a razão pela qual o governo não pôde aceitar alguma coisa que pudesse extravasar para outras áreas, perturbando a própria governabilidade. Porém, quando a CPI focaliza um ponto específico e obedece às normas legais, ela pode ser instalada sem nenhum problema", disse Alencar. Segundo o vice-presidente, que já foi ministro da Defesa, o governo tem feito um trabalho permanente em relação "ao cuidado no controle, porque o tráfego aéreo no Brasil é hoje intenso e acima de tudo está a segurança dos passageiros".O vice-presidente participou da comemoração dos 450 anos do primeiro culto evangélico no Brasil, na Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. O primeiro culto ocorreu em 1557, na Ilha de Villegaigon. Sobre a reforma ministerial, Alencar disse ainda ela está sendo criteriosa e a demora na escolha é "para que não haja erro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.