Jornalista permanece em coma, sem alterações

A jornalista Renata Siqueira Rodrigues Nacif, de 21 anos, completou hoje seu quinto dia em coma sem alteração no quadro neurológico, segundo informou boletim divulgado no início da tarde pelo presidente da Policlínica de Botafogo, Ricardo Caratta. Renata entrou em coma durante operação de lipoaspiração, na quinta-feira, realizada pelo cirurgião plástico Ricardo José Cunha. Ele afirmou que a paciente sofreu hipocistolia - deficiência no bombeamento de sangue pelo coração. Renata está no nível 4 de coma, em uma escala que vai de 3 a 15, sendo 3 o nível mais grave de inconsciência.O Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) abriu sindicância para apurar a possibilidade de erro médico e vai requisitar todos os documentos referentes à paciente, como prontuário e exames pré-operatórios. A equipe médica que operou Renata, a direção da clínica e familiares da jornalista serão chamados para prestar esclarecimentos. A sindicância, que não tem prazo para ser concluída e indicará a necessidade ou não de abertura de processo ético, receberá também pareceres das câmaras técnicas de anestesiologia e de cirurgia plástica do conselho.O marido de Renata, Eduardo Nacif, tem tomado sedativos para dormir. "Não houve nenhuma melhora. Não existe nenhum tipo de remédio para acordar a Renata do coma. Está sendo difícil para dormir, só sedado", disse ele. Eduardo contou que a filha de 4 meses está com a sogra. Ele negou que Renata tenha omitido informações, como a de que ainda estava amamentando, para o médico que a operou. "Isso é a maior calúnia do mundo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.