Reprodução
Reprodução

Jornalista afirma que recebeu R$ 40 mil das mãos de Perillo

Segundo Bordoni, ao menos 3 pessoas o viram entrar no gabinete de Perillo: uma secretária, um prefeito e um advogado do então candidato

Fernando Gallo, de O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2012 | 19h24

O jornalista Luiz Carlos Bordoni, responsável desde 1998 pelas campanhas eleitorais de rádio do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), afirma ter recebido R$ 40 mil em dinheiro vivo das mãos de Perillo como primeira parcela dos serviços que prestou durante a campanha de 2010. O pagamento, segundo ele, foi feito pouco antes do início do horário eleitoral gratuito, no escritório político do governador, em Goiânia.

O jornalista sustenta que ao menos três pessoas o viram entrar no gabinete de Perillo: uma secretária, um prefeito e um advogado do então candidato.

"O primeiro pagamento foi feito por ele antes mesmo de começar o horário eleitoral", declarou Bordoni ao Estado. "O Marconi me chamou em uma sala do fundo, uma pequena divisória atrás do gabinete dele, da mesa dele, e me passou R$ 40 mil em dinheiro. Foi o primeiro pagamento."

O governo goiano afirmou, em nota, que o governador Marconi Perillo "sempre recebeu jornalistas em seu escritório, entre eles o sr. Luiz Carlos Bordoni" e que "os temas das conversas sempre se referiam aos temas políticos da época", mas sustentou, sobre o pagamento relatado por Bordoni, que "o assunto é descabido".

"O governador jamais fez e não faz pagamentos a quem quer que seja", afirma o documento.

No documento, o governo voltou a declarar que o comitê financeiro de campanha de Perillo pagou à empresa Art Midi, à qual o jornalista se associou para elaborar os programas de rádio, o valor de R$ 33.300,00, "mediante a apresentação de nota fiscal eletrônica AIDF 109002/2010, relativa ao serviço de áudio prestados à campanha pelo sr. Luiz Carlos Bordoni".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.