Jornal argentino faz editorial sobre 2º mandato de Lula

O segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi tema do principal editorial publicado pelo jornal argentino La Nación nesta quinta-feira. O periódico mencionou a vitória de Lula por 58 milhões de votos, em outubro, e disse que "o popular Lula da Silva é ainda o símbolo vivo da esperança que seus compatriotas depositam em um futuro mais próspero".O jornal lembrou que o Brasil tem uma das economias mais importantes da região e enumerou também os títulos da economia brasileira, classificando o País como o maior exportador mundial de açúcar, café, suco de laranja, álcool para combustíveis, soja, carne bovina, fumo e frango; o terceiro produtor e exportador mundial de aviões - mercado no qual a Embraer é superada somente pela Boeing e pela Airbus - e o maior mercado de automóveis do mundo, em número de montadoras.Em relação aos hidrocarbonetos, recordou o La Nación, o Brasil possui a liderança tecnológica mundial no que diz respeito à exploração e produção em águas profundas e caminha firmemente para sua auto-suficiência.Após ressaltar os pontos positivos do País, o jornal traçou uma lista de problemas e desafios para o presidente Lula. "Brasil é um país de marcados contrastes entre ricos e pobres, onde ainda há muito o que fazer, em matéria de inclusão social e correção de injustiças", ressaltou o editorial publicado nesta quinta-feira. Para o periódico argentino, o "carismático presidente Lula terá que encarar essa nova etapa de governo com renovados brios para responder a um povo que lhe entregou novamente sua confiança". O La Nación repetiu o discurso de posse de Lula, em que o presidente disse que tentará elevar a taxa de crescimento econômico do País para 5%. O jornal afirmou ainda que, "através da aliança de Lula com o PMDB, integrado por importantes grupos políticos regionais, será possível ao líder superar a crise que afeta seu próprio grupo, o Partido dos Trabalhadores (PT)".De acordo com o periódico, "em matéria de política exterior, a grande interrogação é como Lula da Silva fará para recuperar a liderança continental que seu país reivindica e que tem estado na sombra nos últimos tempos". O jornal comenta ainda que "não são esperadas mudanças substantivas na relação do Brasil com os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.