Jornais estrangeiros destacam queda de Palocci

A saída de Antônio Palocci do ministério da Fazenda e a indicação de Guido Mantega para a pasta é tema hoje de reportagens de vários jornais estrangeiros.O diário espanhol El País afirma que Palocci, o "superministro brasileiro da economia e a figura mais importante e emblemática do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foi afastado ontem de seu cargo após o próprio ministro ter pedido sua substituição numa carta, em resposta às acusações de corrupção que nas últimas semanas haviam surgido ao seu redor". O principal jornal espanhol observa que Guido Mantega foi "um dos redatores do programa econômico que levou Lula ao poder em 2002".Para o Financial Times, a saída de Palocci "deixa um grande ponto de interrogação" sobre a direção futura da política econômica. O diário financeiro observa que Mantega "discordava freqüentemente com Palocci sobre a política econômica, propondo uma redução nas taxas de juros", mas os analistas não esperam mudanças. "Entretanto, a renúncia de Palocci deverá ter um impacto poderoso antes das eleições de outubro", disse o FT. O jornal afirma que a pressão sobre o governo causada pelas acusações de corrupção vai continuar.O jornal New York Times afirma que "o arquiteto da recuperação econômica do Brasil e da política fiscal pró-mercado renunciou após ter se envolvido num escândalo com tantas reviravoltas como as famosas novelas televisivas do País". Segundo o diário norte-americano, "Palocci era uma das principais forças por trás da estratégia de impor taxas de juros elevadíssimas para controlar a persistente inflação de dois dígitos do País".O jornal britânico The Independent afirma que Palocci se demitiu "num escândalo de corrupção que está abalando o governo do presidente Lula".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.