Jornais aumentam vendas em países emergentes

Os jornais de todo o mundo sofreram uma diminuição de vendas e de publicidade em 2002, embora aqueles instalados principalmente em economias emergentes tenham mantido seu crescimento, informou nesta segunda-feira a Associação Mundial de Jornais."Os principais mercados dos países desenvolvidos estão mostrando queda, principalmente nos Estados Unidos, Japão e na Europa", disse Timothy Balding, diretor-geral da associação que representa 18.000 publicações em todo o mundo.Na reunião anual da organização, ocorrida em Dublin, Balding disse diante de 1.000 proprietários e outros alto executivos de jornais que a indústria teve "um ano particularmente desafiante". "Os anos de crescimento (publicitário) dos 90 devem ter sido excepcionais e insustentáveis" comparados com o atual "regresso a comportamentos mais normais", afirmou.A circulação cresceu na China, Índia, Rússia e Turquia, mas globalmente diminuiu cerca de 0,35%. Excluindo Estados Unidos, Japão e Europa ocidental, que registraram baixas, a circulação de jornais aumentou 0,75% em todo o mundo, disse Balding.Uma visão mais ampla dos últimos cinco anos mostrou que a indústria mundial registrou crescimento de 7,9% no faturamento com publicidade e 5,1% em circulação. Pesquisas realizadas pela associação mostram que um maior crescimento na circulação tende a ocorrer em países com um crescente número de leitores jovens e pouca venda por assinatura.Como exemplos de países que mostraram êxito para "atrair leitores jovens", a associação citou Brasil, Portugal, Espanha, Itália e Malásia, principalmente porque os jornais são vendidos em bancas. "Na maior parte dos mercados que dependem da venda por assinatura, vemos que as vendas caíram fortemente em 2002", afirmou Balding.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.