'Jornada' do MST ocupa pelo menos 26 fazendas em PE

Mais de mil famílias ligadas ao movimento participam no Abril Vermelho, movimento no Estado

da Redação

14 de abril de 2008 | 15h58

Mais de mil famílias ligadas ao  Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) ocuparam nesta segunda-feira, 14,  oito áreas em Pernambuco, dentro da Jornada Nacional de Luta pela Reforma Agrária. Com isso são pelo menos 26 fazendas ocupadas no Estado neste movimento, conhecido como Abril Vermelho. Os sem-terra entraram na Usina Santa Tereza, no município de Água Preta (250 famílias); Fazenda Malhada Vermelha, da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco), em Petrolândia (100 famílias); Fazenda Passarinho, em Lagoa Grande (180 famílias); Fazenda Boa Vista, em Ibimirim (150 famílias); a Fazenda Melancia, em São José do Egito (150 famílias); Fazenda Bom Retiro e Engenho Guriti, em Catende (160 famílias); e Rancho Verde, no município de Paranatama (80 famílias). O movimento lembra o massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará, em 17 de abril de 1996, no qual 19 sem-terra foram mortos em confronto com a polícia. As informações são do MST.

Tudo o que sabemos sobre:
MST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.