Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Jorge Hage entrega carta de demissão da chefia da CGU

Ministro responsável pelo órgão que combate casos de corrupção no governo federal apresenta pedido a Dilma, após oito anos no cargo

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

08 de dezembro de 2014 | 12h55

Brasília - O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, afirmou nesta segunda-feira, 8, que apresentou à presidente Dilma Rousseff sua carta de demissão do cargo. Hage está desde 2006 no comando do órgão, responsável pelo combate à corrupção no governo federal.

A afirmação foi feita durante evento de abertura do Dia Internacional contra a Corrupção. No evento, Hage também fez um balanço da atuação da CGU nos últimos anos e revelou que não pretende ficar no cargo no segundo mandato de Dilma. "Sem dúvida é uma despedida. Apresentei à presidente Dilma Rousseff a minha carta pedindo que ela me dispense do próximo mandato. Apresentei isso nos primeiros dias de novembro. A minha pretensão é não ter a minha nomeação renovada".

Hage foi indicado para o cargo durante o primeiro mandato do governo Luiz Inácio Lula da Silva e foi mantido na função por Dilma.

Em agosto, Jorge Hage fez um apelo ao Planalto por reforço nas equipes responsáveis pelo combate à corrupção no governo. Em ofícios enviados aos ministros Aloizio Mercadante, Casa Civil, e Miriam Belchior, Planejamento, ele pediu, "em caráter de urgência", autorização da presidente Dilma Rousseff para a convocação de candidatos que passaram por concurso público em 2012. Afirmou ainda que "o esforço de fazer mais com menos", no caso do órgão, "atingiu seu limite."

Tudo o que sabemos sobre:
CGUJorge HageBrasíliacorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.