tramitação do projeto de lei que legaliza jogos de azar
tramitação do projeto de lei que legaliza jogos de azar

Legalização do bicho e outros jogos de azar: veja como cada deputado votou

Câmara Federal aprovou a legalização de jogos de azar como jogo do bicho, bingos e cassinos; os destaques ainda vão ser votados

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2022 | 11h53

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 23, o texto-base do projeto de lei que legaliza os jogos de azar no País. Foram 246 votos favoráveis, 202 contrários e 3 abstenções. A Casa deve discutir os destaques do texto nesta quinta-feira, 24, antes de encaminhá-lo para apreciação do Senado.

A bancada evangélica, contrária aos jogos de azar, não conseguiu adiar a análise da matéria, que contou com o apoio do presidente da Casa, Arthur Lira (Progressistas-AL). Por fim, a maioria dos parlamentares acabou endossando o relatório do deputado Felipe Carreras (PSB-RS), que prevê permissão para a instalação de cassinos, bingos e outros jogos em condições específicas no País — a proposta é que cassinos, por exemplo, fiquem restritos a resorts e complexos hoteleiros de alto padrão.

O projeto rachou a base aliada do presidente Jair Bolsonaro (PL). De um lado, a ala mais liberal defendia a legalização sob o argumento de aumentar a arrecadação da União e fomentar o turismo. De outro, a ala evangélica alegava que o projeto traria prejuízos sociais ao País. O chefe do Executivo já disse que vai vetar o projeto. 

Logo que o plenário iniciou a análise do projeto, o deputado Sóstenes Cavalcante (União Brasil-RJ), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, apresentou requerimento para retirada do texto da pauta, foi mas o pedido foi rejeitado.

Veja como votou cada deputado:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.