Jobim volta a defender transferência irrestrita de tecnologia

'A menção feita por Sarkozy é de que a transferência seria irrestrita. Vamos ver o que isto significa', diz ministro

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

24 de setembro de 2009 | 17h39

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta quinta-feira, 24, que a promessa do presidente da França, Nicolas Sarkozy, para a venda dos caças Dassault Rafale foi de "transferência irrestrita" de tecnologia e ressaltou que os detalhes técnicos da proposta serão examinados antes pela Força Aérea Brasileira (FAB).

 

Veja Também

linkDois caças franceses Rafale caem no Mar Mediterrâneo

 

"A menção feita pelo presidente Sarkozy ao presidente Lula é de que a transferência de tecnologia seria irrestrita. Vamos ver o que isto significa. Cada coisa no seu tempo", disse Jobim, antes de proferir palestra no Tribunal Marítimo, no centro do Rio.

 

Ele reconheceu que ainda desconhece os detalhes técnicos sobre como acontecerá a transferência de tecnologia. "A proposta francesa será apresentada no dia 2 de outubro e não conheço nenhum detalhe sobre isso. Estas questões técnicas serão examinadas pela Força Aérea e depois o assunto vem para o Ministério da Defesa", declarou o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
caçasFrançaNelson JobimRafale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.