Jobim propõe à OEA integrar defesa no continente

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, apresentou ontem o projeto de Conselho de Defesa da América do Sul na Junta Interamericana de Defesa (JID), órgão ligado à Organização dos Estados Americanos (OEA). ?O conselho terá como função formular ações coordenadas para enfrentar riscos e ameaças aos países da região, estabelecer a política de defesa da região e integrar as indústrias de defesa dos países?, disse Jobim. ?Para ter uma voz no mundo, a região precisa ter esse conselho.?A idéia foi recebida com reservas. ?Como se enquadraria esse órgão na região onde há possibilidade de conflitos? O que acontecerá quando houver crises entre os países??, questionou o brigadeiro Luis Paris, representante da Argentina na JID. Jobim afirmou que o ?incidente? entre Equador e Colômbia já está sendo tratado de forma adequada pela OEA. ?E o Conselho de Defesa pode prevenir situações políticas que emergem no continente, como essa.? Algumas alas do Itamaraty não vêem com muita simpatia a criação do conselho. Jobim também destacou que o Brasil ?não se sente legitimado? para ser o porta-voz da região. ?Mas se sente legitimado para discutir com os países uma posição comum em política de defesa.? O ministro foi a Washington com uma comitiva de cinco pessoas e almoçou com o secretário de Defesa americano, Robert Gates. A idéia do conselho tem amplo apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.