Jobim promete decisão sobre Infraero até fim da semana

Após assumir o cargo de ministro daDefesa nesta quarta-feira, Nelson Jobim afirmou ter recebidocarta branca do presidente Luiz Inácio Lula da Silva paraadotar medidas necessárias para enfrentar a crise aérea eprometeu decisões sobre a Infraero e o próprio ministério até ofinal de semana. "Amanhã eu vou exatamente me dedicar a esse assunto:redefinição e reestruturação do Ministério da Defesa e oenfrentamento da questão emergencial atual, que é a questãoaérea", afirmou Jobim em entrevista coletiva. Sobre possíveis mudanças de comando na Infraero e em outrosórgãos do setor, Jobim afirmou que decisões serão tomadas até ofinal da semana e que a pergunta inicial que ele terá de seresponder é se o modelo atual do setor aéreo funciona. A Infraero e a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac),órgão regulador do setor, têm sido muito criticadas por supostainabilidade em lidar com a crise aérea, agravada pelo acidentecom um Airbus da TAM na semana passada.A Infraero é presidida atualmente pelo brigadeiro José CarlosPereira, cuja saída é dada como certa no Palácio do Planalto, ea Anac está sob o comando de Milton Zuanazzi, ex-secretárionacional de políticas do turismo. Jobim lembrou que no caso da Anac há o "problema" darestrição legal para promover mudanças na entidade, uma vez queseus diretores têm mandatos. Questionado, o ministro não descartou a possibilidade depropor alterações à legislação do setor para permitir mudançasna Anac e foi categórico ao afirmar que está no comando dosetor. "Quem manda é o ministro", afirmou Jobim. INFRAERO Uma alta fonte do Palácio do Planalto informou que atendência é que a Infraero seja entregue a um civil, mas que adecisão final será de Jobim. Apesar disso, um nome militar começou a circular nestaquarta-feira para o cargo. O major-brigadeiro Jorge GodinhoNery, atual assessor especial do Ministério da Defesa eex-diretor-geral do Departamento de Aviação Civil (que foisucedido pela Anac), é considerada figura respeitada noPlanalto e no Comando da Aeronáutica. Jobim disse, ainda, que irá na sexta-feira a São Paulo,onde visitará Congonhas e se reunirá com o governador JoséSerra (PSDB) e o prefeito Gilberto Kassab (DEM). Jobim afirmou ter telefonado a Serra ainda na noite deterça-feira para combinar o encontro. Questionado sobre sua falta de experiência técnica nosetor, Jobim afirmou que sua responsabilidade à frente doministério será a "estruturação do comando" e lembrou que opaís já teve um bom ministro da Saúde que também não tinhaqualificação técnica na área, em uma referência óbvia a Serra,ex-ministro do presidente Fernando Henrique Cardoso. O novo ministro disse ter sido convidado por Lula paraassumir a Defesa antes do acidente e recusou. Diante das novascircunstâncias, e após ter recebido "autorizações maritais",mudou de idéia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.