Jobim nega críticas à Ideli, mas Dilma não muda de ideia

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, negou hoje, em Tabatinga (AM), ter feito críticas à ministra chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, em entrevista para a revista Piauí. Jobim, de acordo com a revista, teria dito que a ministra é "fraquinha" para o cargo.

ROSANA DE CASSIA E JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

04 de agosto de 2011 | 15h34

"Em momento algum, fiz referência à ela dessa natureza", disse o ministro, segundo nota divulgada por sua assessoria de imprensa. Mas apesar disso, a presidente Dilma Rousseff mantém a decisão de demiti-lo, asseguram fontes do Palácio do Planalto. Jobim chegará a Brasília às 22 horas. Ele foi a Tabatinga para a assinatura de um Plano Binacional de segurança fronteiriça entre o Brasil e a Colômbia.

Segundo a nota do Ministério da Defesa, ainda durante e entrevista de hoje, Jobim destacou que tem auxiliado Ideli nas articulações no Senado com o objetivo de aprovar o projeto de lei em tramitação que trata do acesso a informações públicas. E que elogiou a ministra. "Reconheço na Ideli capacidade e tenacidade importantíssimas na condução dos assuntos dentro do Congresso".

Ele classificou as informações veiculadas na imprensa "parte de um jogo de intrigas" e uma tentativa de desestabilizá-lo. "Isso faz parte daquilo que passa pela cabeça de quem não conhece a necessidade de um país", afirmou o ministro, segundo a nota do Ministério.

Tudo o que sabemos sobre:
ministérioDefesademissãoJobimDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.