Jobim evita polemizar com Cabral sobre Comando Militar

Ministro diz que não é função das Forças atuar na segurança e diz que intervenção só com autorização de Lula

Agência Brasil

19 de agosto de 2008 | 13h22

O ministro da Defesa, Nelson Jobim , evitou polemizar nesta terça-feira, 19, ao comentar as declarações do governador do Rio, Sergio Cabral. Na semana passada ele criticou o Comando Militar do Leste. "Não há conflito. Há divergência de opiniões de quem saberia fazer mais ou poderia fazer menos".  Jobim voltou a afirmar que não é função das Forças Armadas atuar na segurança pública e disse que uma intervenção nesse sentido só poderia ser feita com autorização do Presidente da República, a pedido do governador. "Não é o caso. Não houve nenhum movimento desse tipo". O ministro ressaltou que as Forças Armadas podem ajudar na segurança pública, mas "meramente em logística e inteligência". "Isso é o que está na lei e nós temos que cumpri-la".  Jobim participou da cerimônia de incorporação da Corveta Barroso à Armada Brasileira, no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Nelson Jobimeleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.