Jobim: decisão sobre caças sai depois das eleições

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou ontem que depois das eleições o presidente da República vai tomar a decisão sobre a licitação para reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB) com uma frota de novos caças. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que, no relatório final que Jobim vai entregar a Lula, a Defesa deixará claro que as leis em favor da transferência de tecnologia favorecem o jato francês Rafale.

AE, Agência Estado

08 de setembro de 2010 | 09h03

O anúncio de que Lula vai tomar a decisão depois da escolha do sucessor foi feito por Jobim ao fim do desfile do Sete de Setembro, um ano após o governo, durante as comemorações do ano passado, ter classificado a França como "parceira estratégica no domínio aeronáutico". Foi o primeiro sinal explícito da opção pelos caças Rafale, da fabricante francesa Dassault.

"Depois das eleições o presidente vai examinar o assunto", afirmou Jobim, acrescentando que Lula "tomará a decisão ainda neste ano, neste governo". O processo se arrasta desde 1998, quando foram abertas as negociações do projeto FX2, de reequipamento da Aeronáutica, no governo Fernando Henrique Cardoso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
DefesaJobimcaçasRafaleeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.