Jobim concede medalha inédita a Genoino

Por uma decisão pessoal do ministro da Defesa, Nelson Jobim, pela primeira vez no Brasil um ex-guerrilheiro foi condecorado com a Medalha da Vitória - comenda concedida a militares e civis que contribuíram para difundir a atuação do País em defesa da liberdade e da paz mundial, em especial na 2ª Guerra Mundial. O agraciado foi o ex-deputado federal José Genoino, que atuou na Guerrilha do Araguaia na década de 70 e hoje é assessor especial da Defesa.

AE, Agência Estado

09 de maio de 2011 | 10h00

"Nós estamos todos olhando para frente, ou seja, o que nós estamos querendo fazer e que o Brasil deseja fazer é grande ajuste de contas com o seu futuro. O Brasil não quer retaliar seu passado", disse Jobim, acrescentando que a escolha de Genoino foi pessoal e que não houve objeções.

A Medalha da Vitória foi entregue ao todo a 284 personalidades e instituições, entre eles seis ministros. Genoino não estava na lista resumida de agraciados. O ex-deputado disse que tem "relação muito tranquila e democrática com as Forças Armadas". "Olha, já tem acontecido tanta coisa na minha vida e na história do Brasil que a gente só tem que acreditar no Brasil e no futuro, porque muita coisa surpreendente vem acontecendo positivamente".

Segundo o ministério, a comenda também seria dada a pessoas que participaram de conflitos internacionais na defesa dos interesses do País, pessoas que integraram missões de paz e outras personalidades. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.