Jobim agora marca data: crise aérea termina em 15 de março

O ministro da Defesa, Nelson Jobim,anunciou nesta quarta-feira o dia em que a crise no setoraéreo, que já perdura há mais de um ano, vai terminar: 15 demarço de 2008.Jobim, que já estimara o fim da crise para março, quando esperaque as medidas que vêm sendo tomadas pelo governo surtirãoefeito, agora determinou o dia exato. "A partir de 15 de março, quando se encerra o período dealta, os problemas estarão resolvidos", disse Jobim ajornalistas ao deixar audiência na Câmara dos Deputados. Questionado se o anúncio significava problemas para ospassageiros na alta estação, respondeu: "A partir de dezembro,podemos ter problemas de conforto, mas de segurança não, issojá está resolvido." Criticado na manhã de quarta-feira pelo presidentedemissionário da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac),Milton Zuanazzi, Jobim evitou polemizar, mas não deixou dedestinar algumas farpas ao ex-dirigente. "O senhor Milton Zuanazzi disse que não gosta de trabalharcomigo e efetivamente não vai, porque nosso trinômio ésegurança, regularidade e pontualidade. E se não servia essemétodo, então viramos a página", disse Jobim. "Vamos agora recompor a Anac e a efetiva articulação entreos três pilares do sistema, Decea, Infraero e Anac", completouo ministro. Zuanazzi confirmou nesta manhã que deixa a presidência daAnac.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.