João Paulo quer a esquerda do PT no governo de coalizão

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha, (PT-SP), defendeu hoje a participação da esquerda do PT num provável governo de coalizão que estaria sendo articulado pelo presidente Lula. "Esse setor da esquerda do partido tem de estar representado no governo, tem de ter suas opiniões ouvidas, avaliadas, que são opiniões balizadas", disse. Para ele, se é um governo de coalizão todos os setores do PT devem estar representados.João Paulo ressaltou que a equipe do governo é de responsabilidade do presidente e que ele estava falando de idéias e de opiniões. "Não estou avaliando cargos, mas as idéias", disse. Para ele, a composição de um governo de coalizão deve ter critérios. "Não basta ser do partido. Se o governo está indo em uma direção, as pessoas que vão se integrar ao governo tem de estar na mesma direção", disse.Ele usou de metáfora futebolística para dizer que se o presidente tiver de mudar o primeiro escalão, isso poderá significar um ânimo novo. "É como um novo jogador no time. Às vezes o próprio jogador ajuda o time e às vezes o time todo se empolga com um novo jogador. É um sangue novo, é oxigênio para o time".João Paulo evitou responder se atualmente os partidos estão representados proporcionalmente no governo. "Todos os partidos precisam ter sua representação correspondente ao apoio, ao trabalho e às idéias que podem oferecer ao governo. A equação deve ser feita pelo presidente. Só estou mostrando minha opinião", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.