João Paulo luta por 308 votos hoje para garantir sua reeleição

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), precisará do apoio de 308 dos 513 deputados para que seja aprovada, hoje à tarde, a proposta de emenda constitucional que permite a reeleição dos ocupantes de cargos de direção nas duas casas do Congresso. Candidato à reeleição, João Paulo tem no líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), um opositor a seu propósito. Calheiros é aspirante à presidência do Senado, hoje ocupada por José Sarney (PMDB-AP). A bancada do PT está liberada para votar a matéria como quiser. Ontem, os petistas decidiram não fechar questão em torno da emenda da releição. A maioria deles, porém, já prometeu seu apoio à pretensão de João Paulo.Enquanto o presidente da Câmara faz cálculos e busca apoios à proposta, Calheiros trabalha para tirar 205 do total de 513 votos dos deputados para que a proposta seja rejeitada. No entender de Calheiros, João Paulo não tem margem de segurança, mas agora fica impedido de adiar essa votação, porque um eventual adiamento poderia parecer fraqueza. Calheiros diz que é contra a emenda por considerá-la "um casuísmo que impede a renovação das lideranças no Congresso e favorece a criação de oligarquias no Parlamento. A bancada do PMDB na Câmara só discute o assunto hoje, em reunião marcada para as 10 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.