João Paulo fala para PTescolher nome para presidir a Câmara

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), deu sinal verde para que o PT discuta um nome para sucedê-lo no cargo a partir de 15 de fevereiro de 2005, quando termina seu mandato de dois anos como presidente da Casa. Em reunião da bancada que discutia a medida provisória que dá status de ministro ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, João Paulo pediu a palavra para dizer que a emenda que permite sua reeleição para o cargo e a reeleição do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), estava "definitivamente sepultada".Ele disse, segundo relato de deputados que participaram da reunião, que queria comunicar à bancada de seu partido que estava aberto o processo sucessório. A tradição é que o partido com a maior bancada, na Câmara o PT, indique o presidente da Casa. João Paulo disse aos deputados que ficasse à vontade para discutir o nome do seu sucessor.Pelo menos oito deputados petistas gostariam de disputar a presidência da Câmara, no caso de não haver a reeleição: Paulo Bernardo (MG), Paulo Delgado (MG), Paulo Rocha (PA), Professor Luizinho (SP), Luiz Eduardo Greenhalgh (SP), Virgílio Guimarães (MG), Walter Pinheiro (BA) e o líder do partido, Arlindo Chinaglia (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.