João Paulo é derrotado na tentativa de retirar parte do parecer

O ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), foi derrotado, no Conselho de Ética, em sua tentativa de retirar parte do parecer do relator Cesar Schirmer (PMDB-RS), que concluiu pela perda do mandato do petista. João Paulo, com a ajuda da deputada Angela Guadagnin (PT-SP) pediu que não fosse considerado o relatório do Tribunal de Contas da União, que apontou irregularidades na contratação da empresa SPM Publicidade, do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, pela Câmara, quando João Paulo era presidente da Casa.João Paulo, Angela e seu advogado Alberto Toron, argumentaram que o relatório do TCU não estava concluído e que os conselheiros não tinham conhecimento do documento no processo contra o petista.Mas Schirmer mostrou que o contrato também era objeto do pedido de cassação apresentado pela CPI dos Correios, que foi incluído no processo, e que a defesa se manifestou a respeito do assunto. Schirmer argumentou também que os documentos fortaleceram a sua convicção da falta de decoro do petista. "Se não colocasse (trechos do relatório do TCU e da secretaria de Controle Interno da Câmara) ainda assim repetiria o que está escrito (nos dois relatórios) como se fossem minhas palavras", afirmou Schirmer.Essa discussão preliminar durou 50 minutos e o presidente do colegiado, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), indeferiu o pedido do petista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.