Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

João Paulo diz que PT deixará pontos da reforma para negociação

O Partido dos Trabalhadores (PT) deve aproveitar o encontro do seu Diretório Nacional, hoje e amanhã, para restabelecer seus princípios de reforma fiscal, com prioridade à sustentabilidade fiscal e autorial do sistema previdenciário, mas deixando em aberto pontos para negociação do texto final, na próxima semana. A opinião é do presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (PT-SP), que chegou para participar do encontro.Segundo o parlamentar, era "previsível" que o texto sobre a reforma passaria por alterações e debates intensos na Câmara. "Eu mesmo disse ao próprio presidente Lula que nenhuma proposta original que entra no Congresso sai original, porque é inerente ao Legislativo fazer mudanças", disse. João Paulo defendeu o governo sobre as acusações da senadora Heloísa Helena de que o Palácio do Planalto não sabe o que defende sobre a reforma da Previdência. "O governo sabe muito bem o que está defendendo. Pelo menos é o que vejo nas conversas que mantenho diariamente", rebateu. O presidente da Câmara disse que, além dos governadores e das lideranças partidárias, os próprios deputados federais serão peças importantes no jogo de negociação sobre o texto da reforma, na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.