João Paulo considera possível votar mais MPs, hoje

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), disse há pouco que considera possível votar mais medidas provisórias, na sessão marcada para hoje à tarde. Ele informou que está conversando com os partidos no sentido de evitar obstruções. Considerou, no entanto, um direito do PPS, partido que integra a base do governo, anunciar que vai obstruir os trabalhos de hoje. "É direito de todo partido", disse. "Se ele (PPS) vai obstruir, outros vão votar. Acho possível votar alguma coisa, hoje". João Paulo fez essas afirmações ao sair de encontro com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), com o qual disse ter conversado sobre as três medidas provisórias que foram aprovadas ontem à noite pela Câmara e que estão sendo remetidas hoje ao Senado. Além disso, segundo relato do presidente da Câmara, outro tema da conversa entre ambos foi a Comissão Mista de Orçamento do Congresso, que se ressente da falta de normas para poder funcionar normalmente.Segundo João Paulo, o presidente da comissão, deputado Paulo Bernardo (PT-PR), deve encontrar um caminho político na comissão e, depois, encaminhar a Sarney a proposta de solução do problema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.