João Paulo atropela governo e convoca comissão da Previdência

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), assinou ato da Presidência convocando para amanhã, às 9h30, a reunião de instalação da comissão especial da Câmara que vai analisar, no prazo de 40 sessões, a proposta de reforma da Previdência. Com a decisão, João Paulo atropelou decisão da bancada do PT na Câmara de adiar a instalação da comissão para quinta-feira. O líder do PT, deputado Nelson Pellegrino (BA), argumentou que havia um acordo com o presidente da Casa para instalação da comissão apenas quinta-feira. O líder está negociando dentro da bancada, a composição da comissão, levando em conta as correntes internas do PT. João Paulo não respeitou essa negociação e indicou, por ordem alfabética, os integrantes petistas da comissão especial, usando a prerrogativa de presidente da Casa. Ele deixou de fora até mesmo o deputado José Pimentel (PT-CE), que já havia sido indicado relator da reforma Previdenciária na comissão especial. Apesar da decisão de João Paulo, Pellegrino afirmou que só vai designar os integrantes na quinta-feira. O líder tem o poder de indicar os nomes e trocar os integrantes da comisssão, quando bem entender.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.