João Paulo ameaça descontar salário de deputados faltosos

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), disse, nesta quinta-feira, que vai descontar o salário dos deputados que faltarem hoje às votações. A sessão está marcada para as 14 horas. João Paulo considerou uma "maldade" o fato de deputados estarem obstruindo as votações para impedir que a pauta seja destrancada e que seja colocada em votação a emenda que permite a reeleição do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para o cargo e do próprio João Paulo para a presidência da Câmara. "Não consigo entender essa lógica. Ela não é a favor do Brasil. A lógica a favor do Brasil é votar, é trabalhar e colocar os assuntos no devido tempo", disse. O presidente da Câmara assegurou que continuará cumprindo seu papel de convocar os deputados e colocar a Câmara para funcionar. "Se não há acordo político para votar, é outro problema. Se os partidos não entram em acordo, é problema dos partidos", disse. Há 15 medidas provisórias trancando a pauta de votação do plenário da Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.