Jereissati não descarta chapa de Aécio e Ciro para 2010

Além dos encontros com dirigentes do PMDB, do PV e do PT, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB) está abrindo espaço no PSB, partido do deputado Ciro Gomes (CE), para sua pré-candidatura. Hoje, depois de um encontro com Aécio em Belo Horizonte, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) não afastou a possibilidade de uma composição com Ciro em 2010. "Não é provável, mas não é difícil não. Os dois se entendem bem, têm uma mentalidade muito parecida, têm uma visão de País e de mundo muito parecida, então esse não vai ser o empecilho. Tem circunstâncias políticas que tornam isso muito difícil, até porque o Ciro também se coloca como candidato."Se prevalecer o acordo entre PSDB e PT para a prefeitura da capital mineira, o candidato será do PSB, o que facilita os movimentos do governador. Ao contrário de Aécio, as relações de Ciro Gomes com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso são espinhosas. A decisão de fazer uma prévia no PSDB para a escolha do candidato à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi discutida entre Tasso e Aécio e a idéia já recebeu apoio da direção nacional.A estratégia de Aécio Neves de avançar para se consolidar como um nome forte tem o aval do comando nacional do PSDB. "O governador tem autonomia para fazer suas ações. É um político nacional e que tem um amplo apoio em seu Estado", afirmou o presidente do partido, senador Sérgio Guerra (PE), que também tem ligações estreitas com Serra. Na avaliação de deputados do PSDB, os movimentos de Aécio devem-se ao impasse em São Paulo, onde o partido está dividido e Serra não consegue pacificá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.