Jereissati: Dilma enfrentará 'graves problemas morais'

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) votou no início da tarde de hoje, na Faculdade Farias Brito, em Fortaleza. O tucano disse que, caso seja eleita, a petista Dilma Rousseff enfrentará "graves problemas morais porque, segundo ele, a relação do governo com os partidos da base "cruzou a linha do fisiologismo e virou balcão de negócios".

CARMEN POMPEU, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 18h08

Ainda segundo Tasso, Dilma não conseguirá ter sobre essa base o mesmo controle que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu manter. "O poder de controle dela sobre essas negociações vai ser muito menor do que o de Lula, que é o líder", comentou. Sobre o comportamento do PSDB diante de um eventual governo Dilma, ele disse que o partido continuará fazendo oposição sem hostilidade. "A gente entende a oposição até como uma necessidade, um adversário que tem seu papel a cumprir. O que temos que fazer é cumprir esse papel", disse.

Com relação à campanha, Tasso afirmou que "o PT saiu dando canelada". "O partido adversário só se comporta como "gentleman" quando está por cima", comentou. Jereissati disputou e perdeu a reeleição para o Senado pelo Ceará. Ele disse que pretende levar uma vida mais tranquila e se dedicar aos netos. Ele chegou ao local de votação acompanhado pelo neto mais velho, Gabriel, de cinco meses, que ficou aguardando no carro no colo da babá. Além de Gabriel, Tasso é avô de Sofia, de dois meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.